digitalizacao dispositivos

Estás a ser espiada pelas câmaras?

A era da digitalização trouxe muitos aspetos positivos, mas também negativos. A digitalização fez com que o poder estivesse nos dados e, portanto, que mais pessoas e entidades os cobicem.

O resultado é uma maior exposição do utilizador e uma luta por dados. A informação é um dos nossos bens mais preciosos e há muitos interessados em obtê-la.

Podem estar a espiar-nos

Na era da digitalização, a Internet e as redes sociais levam-nos a revelar cada vez mais dados e levam também a que estes sejam cada vez mais valiosos. Por conseguinte, são desenvolvidas também mais técnicas para os conseguir obter. Pode saber-se tudo sobre nós: os nossos hábitos diários, rotinas, gostos, fotos…

Os hackers têm ferramentas diferentes para alcançar dados. Entre eles está o acesso às câmaras e microfones dos nossos dispositivos. Para obter informações, basta instalar um malware ou RAT no nosso dispositivo. Com isso, eles podem controlar o nosso computador ou smartphone e gravar ou tirar fotos sem que estejamos cientes.

Instalá-lo é relativamente simples. Para fazer isso, o usuário deve abrir um link malicioso ou um e-mail infetado. Também é possível que o usuário instale um vírus Trojan ao descarregar um programa que contenha esse malware ou que alguém o instale diretamente (embora, para isso, ele tenha de obter acesso físico) .

O malware “oculto” no seu dispositivo reúne informações sem que estejas ciente disso. Esta informação é enviada para pessoas ou instituições interessadas nela.

digitalizacao dispositivos

Como descobrir?

A digitalização e os dados fazem parte de nossa rotina diária e é necessário estar informado para que a tecnologia não funcione contra nós.

Como saber se estão a usar o seu dispositivo para obter informações?

Existem diferentes sinais que podem indicar isso e, embora apenas um deles não garanta que isso está a acontecer, a conjugação deles deve ser levada em consideração.

Além de possuir um antivírus, a medida mais imediata é verificar se temos instaladas aplicações que não foram descarregadas por nós. Embora existam versões mais sofisticadas que permitem instalar uma app sem esta aparecer nas nossas listas de aplicações. Estes são alguns sinais que indicam que o teu dispositivo está infetado:

Cámara em funcionamento

Por um lado, se nossa câmara possui uma luz LED que acende quando não a estamos a usar, pode ser porque a “aplicação fantasma” a está a usar e a gravar. Embora isso também possa ocorrer devido a algumas ações do navegador.

Aumento do uso da bateria

Captar e enviar informações consome bateria, portanto, um aumento significativo no gasto de energia pode ser um indicador. Por sua vez, isso faz com que a temperatura do dispositivo aumente. Portanto, quando este ficar demasiado quente, especialmente quando não o estamos a usar, podes ter um malware.

Comprovar apps abertas

Para confirmar as tuas suspeitas, no menu bateria, este informa quais apps estão a consumir energia. Se não conheceres uma delas, será essa a responsável.

Essas aplicações precisam de acesso à Internet. Se tiveres alguma, ela deve aparecer na lista de apps que consomem dados

Livrares-te delas

Uma vez detetada, é muito fácil livrar-se das mais simples. Simplesmente remova-as como qualquer outra app; embora existam alguns que requerem ferramentas especializadas.

No entanto, a solução mais eficaz e simples para eliminar o problema é fazer um reset ao dispositivo e restaurar as configurações de fábrica. Isso, além de “limpar” o teu dispositivo, permitirá monitorizar todas as novas instalações.

A digitalização trouxe muitas coisas positivas, mas também negativas. A espionagem é uma delas. Felizmente, é relativamente fácil controlar esse tipo de espionagem seguindo estas dicas simples…