contracetivos-portada

Posso doar óvulos e tomar contracetivos?

Posso doar óvulos e tomar contracetivos? É uma das dúvidas mais frequentes entre quase todas as mulheres que estão interessadas em iniciar o processo de doação de óvulos. Durante o processo, podes tomar contracetivos? A resposta é clara, não. Eles só podem ser retomados depois da extração dos óvulos ter sido realizada e a menstruação ter surgido novamente no mês seguinte. Nós explicamos…

Doar óvulos e tomar contracetivos são dois conceitos incompatíveis, sendo que este é um dos aspetos básicos que todas as mulheres interessadas devem ter em conta desde o início do processo. O uso de contracetivos não gera problemas a nível de fertilidade nas mulheres, mas para realizar o processo de doação de óvulos é necessário suspender o tratamento contracetivo durante o período de tempo que o tratamento dure.

Métodos contracetivos e doação de óvulos

Um dos métodos mais comuns entre as mulheres é a pílula anticoncecional. Em Espanha, é vendida sem receita médica desde 2010, o que levou a um aumento de 83% nas vendas. No processo de doação de óvulos, os dadores devem parar de usar a pílula quando iniciam o processo de estimulação ovárica.

As mulheres que optam por outros métodos contracetivos hormonais, como anéis ou adesivos, também não podem usá-los durante o processo de estimulação ovárica. Em suma, durante o período do tratamento de estimulação e, posteriormente, da punção, o dador deve interromper qualquer tratamento contracetivo normalmente utilizado.

A dadora pode voltar a usar contracetivos farmacológicos depois de ter seu primeiro período após a punção.

Não deves preocupar-te com a interrupção da toma do teu método contracetivo durante o processo, é algo normal. Os medicamentos que são tomados durante o processo de estimulação aumentam o nível de hormonas, e os contracetivos influenciam diretamente os níveis destas, geralmente diminuindo-os.

contracetivos

Contracetivos e fertilidade

É necessário que uma mulher que tome contracetivos e vá iniciar um processo de doação de óvulos comunique essa informação ao médico ou médica, na sua primeira entrevista. Assim, a equipa médica pode tomar as devidas medidas antes de iniciar o tratamento. Além disso, a futura dadora deve parar de tomar os contracetivos no seu próximo ciclo menstrual, com o intuito de iniciar o processo de estimulação ovárica.

Como comentamos anteriormente, o uso de contracetivos não afeta a fertilidade das mulheres. Tem sido demonstrado que, caso uma mulher tome contracetivos, seja de forma pontual ou prolongada, e subsequentemente queira realizar o processo de doação de óvulos, nem a qualidade nem o número de seus óvulos são afetados.

Existe um falso mito que assegura que os contracetivos podem afetar a possibilidade de uma mulher poder engravidar, mesmo que só os tenha tomado uma vez. Atualmente, não foi encontrada qualquer relação entre o uso a curto ou longo prazo de contracetivos e problemas de fertilidade. Qualquer mulher pode engravidar sem problemas enquanto não estiver a usar métodos contracetivos ou não houver quaisquer outras condições que a impeçam.