pilula do dia seguinte-portada

Efeitos negativos da pílula do dia seguinte [Infografia]

Se tiveste relações sexuais desprotegidas e não usas outro método contracetivo, a probabilidade de engravidares pode ser, como sabes, alta. O uso da pílula do dia seguinte é do conhecimento geral da maioria das mulheres. Mas cuidado, também pode ter efeitos negativos.

A pílula do dia seguinte é um método contracetivo classificado como “de emergência”, que previne a gravidez numa percentagem variável de casos, sempre dependente da altura em que é administrada.

Este método contracetivo provou ter efeitos sobre a ovulação, retardando-a ou impedindo que esta aconteça. Acredita-se também que, ao alterar o muco cervical, o movimento do espermatozoide dentro do sistema reprodutor feminino é afetado, dificultando o alcance das trompas de Falópio e o encontro com o óvulo. Além disso, acredita-se que modifica o revestimento interno do útero, impedindo assim a implantação do embrião.

O ideal é tomá-la nas 12 horas seguintes, após à relação sexual desprotegida, e até um máximo de 72 horas após a mesma, para assegurar a sua eficácia que, como é normal, diminui com o passar do tempo.

Este contracetivo é normalmente produzido a partir de levonorgestrel, numa dose de 1,5 mg. O levonorgestrel é uma progestina sintética que imita os efeitos da hormona progesterona. No mercado, também podes encontrar algumas pílulas no dia seguinte que combinam o levonorgestrel com o estrogénio. A eficácia deste contracetivo é de aproximadamente 85%, um percentagem menor do que, por exemplo, a do preservativo. Portanto, é aconselhável adotar outros métodos contracetivos e usar a pílula do dia seguinte apenas em casos de emergência.

Os efeitos secundários da pílula do dia seguinte

A ingestão deste medicamento pode produzir efeitos secundários ou adversos no corpo da mulher. Entre eles, os mais comuns são náuseas e vómitos. Para evitar isso, é aconselhável tomar a pílula com um pouco de água, sem mastigar, evitando assim o jejum.

1- Também é possível que cause dor de cabeça ou dor abdominal

Por isso pode tomar-se juntamente com um analgésico como o paracetamol. Fadiga ou tonturas podem ser outros efeitos secundários da pílula do dia seguinte, portanto, recomenda-se que, nas horas após a sua ingestão, descanse e não faça exercício ou quaisquer movimentos bruscos.

2- É normal sofrer de diarreia após a toma da pílula

Dado que a pílula do dia seguinte modifica o ciclo menstrual, há diferentes funções do organismo que também são alteradas. Assim sendo, é normal sofrer de diarreia após a toma da pílula.

3- Sensibilidade nos seios

Pode também aumentar a sensibilidade nos seios ou ocorrer algum sangramento irregular ou fora do período normal, antecipando ou atrasando o sangramento.

É possível engravidar apesar de tomar a pílula do dia seguinte?

Embora as hipóteses sejam muito reduzidas, mesmo se a pílula for tomada corretamente, a gravidez é possível. E existe um motivo para isso. Caso já tenha ocorrido a ovulação, é possível que ocorra fecundação e, consequentemente, a gravidez. Além disso, a eficácia da pílula do dia seguinte diminui quando ela não é tomada nas primeiras 72 horas após a relação desprotegida. No caso dos comprimidos que contenham acetato de ulipristal, estes devem ser tomados até 120 horas (5 dias) após ter tido a relação sexual desprotegida. Existe também a teoria de que os antibióticos podem diminuir a eficácia da pílula do dia seguinte, embora tal não tenha sido provado, no que toca à rifampicina.

pilula do dia seguinte