dor de ovários

Sem menstruação, SEM dor

A dor de ovários está associada à menstruação. Mas não é a única causa. Pode ser sentida mesmo quando não esperas. Antes de começar, é importante deixar claro que a dor ovárica não existe como tal. Porquê? A explicação é simples, esses órgãos não estão conectados ao nosso sistema nervoso. Portanto, não percebemos essa sua “dor”. A origem disso está no abdómen inferior.

Causas mais comuns de dor de ovários

Ovulação

Geralmente ocorre entre 12 e 15 dias antes do próximo ciclo menstrual. Podemos sentir dores semelhantes às da TPM.

Endometriose

Esta doença pode causar problemas graves se não for detetada e tratada precocemente. Se ocorrer dor intensa desse tipo em todas as menstruações, deves consultar o teu ginecologista para poder descartar ou tratar esse problema.

Quistos nos ovários

Estas bolsas de fluído podem causar dor se romperem. Entre as consequências de uma rotura estão:

  • Febre
  • Hemorragia intensa

Ao contrário da segunda causa, se a dor ovárica ocorre espontaneamente e causa muita dor, devemos consultar o ginecologista. Especialmente se tivermos algum dos sintomas.

dor de ovários ginecologista

Torção ovárica

Não é muito frequente, mas por isso não deve ser esquecida. Se ocorrer, deve ser tratada imediatamente e, na maioria dos casos, requer intervenção cirúrgica. Ocorre quando o ovário se move sobre o seu eixo, o que gera grande desconforto. Esse desconforto manifesta-se sob a forma de febre, dores nas costas, vómitos, diarreia e problemas intestinais no geral. Esses sintomas são gerados pois o sangue para de circular nesta área. Portanto, devemos intervir imediatamente se for detetado, pois se não o for, corremos o risco de perder o ovário.

Tumor benigno/maligno

Esta causa não é muito frequente, portanto não te preocupes se sentires desconforto, mas deves marcar uma consulta com o teu ginecologista. Os tumores benignos nos ovários podem causar dor abdominal e inchaço. Assim como os benignos, os malignos também não apresentam sintomas quando começam a desenvolver-se. Nos sintomas dos primeiros, devemos considerar:

  • Perda de apetite.
  • Dor nas relações sexuais.
  • Desejo excessivo de urinar.

Como podes ver, é de vital importância visitar o ginecologista com frequência para detetar anormalidades no nosso sistema reprodutor. A IVI Doa recomenda marcares consulta desde a primeira menstruação e torná-la rotina após a primeira relação sexual. Além do mais, os especialistas indicam que uma citologia transvaginal (Teste de Papanicolau) e ultrassom devem ser feitos uma vez a cada dois anos.

No entanto, queremos reiterar que se sentires picadas, dor ou qualquer outro desconforto relacionado à dor ovárica, deves procurar o teu médico de confiança. Eles vão dizer-te melhor do que ninguém o que fazer e o que não fazer, bem como o tratamento a seguir para resolver o problema. Apenas em casos em que as complicações de peso são descartadas, podemos tentar aliviar a dor por conta própria.