Inseguranca IVI Doa

Ser eu mesma é uma obrigação

Nós precisamos de ser nós mesmas. Que possamos mostrar-nos ao mundo como somos. Sem armadilhas ou falsidades. Sem máscaras. Sem armaduras.

Somos como somos e não podemos agradar a todos, e ainda bem! Seres tu mesma vai deixar-te a ti e aos outros mais felizes. Adeus insegurança!

Maior crescimento pessoal

Seres tu própria permitirá que cresças e te desenvolvas cada vez melhor. Aprenderás com as tuas próprias experiências e erros.

A insegurança, às vezes, leva-nos a fingir ser alguém que não somos. Isso significa que estamos sempre a lutar para agradar a todos e sermos o que os outros pensam que devemos ser, o que não nos permitirá focar no cultivo de nossa própria personalidade.

Melhores relacionamentos pessoais

Aceitar os outros será muito difícil se não nos aceitarmos a nós próprios. O primeiro passo para manter um relacionamento saudável e profundo com o que nos rodeia é estarmos à vontade connosco, ou seja, avaliar as nossas virtudes e tolerar as nossas falhas, tentando melhorá-las. Aceitar que não podemos ser perfeitas vai reduzir a nossa insegurança.

Inseguranca

Mais calma

Estar constantemente preocupada em fingir ser alguém que não somos, leva-nos a viver em constante estado de alerta. A nossa cabeça sofre um bombardeamento de perguntas e censuras do nosso «eu» mais crítico.

Tudo isso causa muito stress e insegurança (com todas as sérias consequências que isso implica) e também faz os outros sentirem esse desconforto e artificialidade quando estão connosco.

Vais ganhar confiança

Mostrarmo-nos como somos vai tornar-nos menos inseguras. Estaremos mais convencidas de tudo o que fazemos e estabeleceremos metas de uma maneira mais clara, concisa e realista.

Quando rejeitamos e subestimamos quem somos, consideramos que as ideias dos outros são melhores que as nossas. Isso torna-nos incrivelmente manipuláveis. Estar em conformidade com o nosso modo de ser nos vai tornar-nos menos influenciáveis. Embora seja sempre positivo ouvir e ter em conta as ideias dos outros, devemos ser capazes de valorizá-las de acordo com nossos próprios critérios.

Serás uma referência para os outros

Podes interagir com outras pessoas que também estão num estado de insegurança. Seres tu mesma fará com que os outros reflitam sobre a sua situação e os ajude a entender que o melhor é tirar a máscara e libertar a sua própria personalidade.

Muitas vezes, algumas mulheres, ao tentarem fugir da insegurança, fogem de si mesmas, agravando ainda mais a situação. Devemos tentar ser honestas e reais connosco e com os outros. Quanto mais diversidade houver, mais bonito o mundo é!