doar ovulos

A doação e o sexo são compatíveis?

Doar óvulos envolve implicitamente um procedimento que influencia diretamente a capacidade gestacional da mulher. Por essa mesma razão, a prática de relações sexuais durante o tratamento é altamente desencorajada, uma vez que as probabilidades de uma gravidez são consideravelmente maiores.

Mesmo assim, devemos ter em mente que doar óvulos não é uma prática de risco para as mulheres e é totalmente compatível com as atividades do quotidiano. No entanto, o sexo deve ser reduzido ou interrompido completamente, durante o período do tratamento hormonal.

Mas, sabe em que consiste exatamente o processo de doar óvulos?

A doação está associada a uma estimulação dos ovários para que depois seja muito mais fácil extrair os ovócitos. Esta estimulação leva a um aumento no tamanho e vascularização dos ovários, de modo que relações sexuais ou penetração durante o tratamento é algo desencorajado. Deves saber também que ter relações nesse período não só aumenta o risco de engravidar, como também pode ser doloroso.

doar ovulos

Devem ser tomadas precauções, de uma forma responsável, e até mesmo evitar o sexo com preservativo. Há risco de rutura do preservativo, o que força o processo inteiro a ficar paralisado, já que a mulher pode ter uma gravidez múltipla.

O período de abstinência sexual deve estender-se desde a primeira punção folicular para extrair os ovócitos até à próxima menstruação que a paciente tenha. Caso contrário, há risco de torção do ovário ou gravidez múltipla. Quando a mulher que se submeteu ao tratamento voltar a ter menstruação, poderá recuperar a sua rotina sexual com total normalidade e sem estar exposta a qualquer risco, nesse sentido.

Se decidiu doar óvulos ou está a considerar essa possibilidade, deve ter isso em conta. Não tente ter relações sexuais (pelo menos com penetração) de forma a não se expor a esse tipo de riscos, que podem afetar a sua saúde e a dos ovócitos que doará durante o tratamento.

Estes são os riscos reais

Uma das perguntas mais comuns para a mulher dadora é se o tratamento acarreta alguns efeitos colaterais ou apresenta riscos para a saúde. Deve saber que este processo não tem quaisquer efeitos negativos comprovados no ovário. Ao contrário do que pode ser dito, não há aceleração do início da menopausa ou aumento de peso. Além disso, não afeta negativamente a futura fertilidade da mulher dadora.

Sim, é verdade que há um risco de hiperestimulação ovárica porque o corpo responde de maneira exagerada ao tratamento. Isso pode manifestar- se em diferentes graus (leve, moderado ou grave, embora apenas em 1% dos casos). Além disso, o aparecimento de infeções nos genitais tem uma incidência ainda menor e é estimado entre 0,1% e 1%.

O mais aconselhável é receber aconselhamento especializado da equipa médica antes de iniciar o tratamento.