rigidez muscular

Guia prático para evitar a rigidez muscular

Quando o treino ou exercício físico intenso começa, o surgimento de cãibras ou outros problemas musculares é natural. Um elemento-chave para evitar isso é realizar o exercício de forma progressiva e aumentar gradualmente a intensidade. Para isso, devemos adaptar o nosso corpo a novos hábitos e exercícios físicos.

Como preparar o nosso corpo para a rigidez muscular?

  • Fase de preparação:

Durante a primeira semana, é melhor preparar as articulações e focar nas técnicas para executar movimentos. Isso servirá como uma introdução e um primeiro contato com a técnica e o ambiente em que vamos desenvolvê-lo.

Pode dizer-se que é uma fase de aprendizagem onde aprendemos a identificar quais são as nossas amplitudes de movimento e quando devemos introduzir as cargas, que devem estar entre 65% e 70% da nossa força máxima.

  • Aconselhe-se junto de um profissional

Comece o exercício seguindo um programa de treino planeado por um profissional, o que lhe permite adaptar o seu corpo de forma progressiva. Através de um programa realmente eficaz, pode evitar o aparecimento de rigidez muscular.

rigidez muscular

Antes de iniciar os exercícios, tenha em conta:

  • A fase de aquecimento:

É essencial que alongues e aqueças sempre, antes de iniciar o treino. Assim, durante o processo de adaptação, há um aumento na temperatura corporal. Este é um aspeto muito importante.

Por exemplo, num exercício onde a força é usada, é essencial repetir o gesto a ser desenvolvido com uma carga muito baixa antes de começar com a carga de peso final.

  • Consistência é a melhor aliada:

Para poder eliminar totalmente a rigidez muscular, os exercícios devem ser desenvolvidos de forma contínua e sem interrupções. Voltamos à ideia de uma curva progressiva e um processo que permita ao nosso corpo adaptar-se. Isso significa que não deve deixar passar mais de uma semana entre os seus treinos.

  • Evite o excesso de esforço:

Considera-se sobrecarga muscular quando uma pessoa é exposta, durante a sua rotina de exercícios, a um esforço excessivo que colapsa os tendões das articulações. Isso, além de gerar rigidez muscular, gera também sérios perigos de lesões. Também é muito importante que esteja bem hidratado – beba cerca de 2 litros de água por dia para ajudar a controlar a retenção de líquidos.

O que fazer quando já temos dores musculares

Quando os desconfortos já se manifestaram e as dores são uma realidade, existem várias soluções que podem ajudar-nos a atenuar esses sintomas. No entanto, é verdade que ainda não existe uma fórmula 100% capaz de eliminar esse desconforto. Cada uma destas alternativas pode funcionar em certos sintomas, mas não aliviar totalmente:

  • Os anti-inflamatórios são os analgésicos mais eficazes para reduzir o desconforto.
  • Além disso, suplementos como a glutamina também ajudam a minimizar os sintomas.
  • Existem alimentos que ajudam a restaurar o estado original do corpo, especialmente após os esforços. Os mais conhecidos são romã e o gengibre.

A nível local, também podemos reduzir os sintomas através de técnicas como crioterapia, eletroestimulação ou até mesmo com massagem. O objetivo final é reduzir a tensão muscular e alcançar um relaxamento quase total.