Doar ovos doctora

Doar óvulos não afeta a fertilidade

A doação de óvulos é uma prática cada vez mais frequente. No entanto, atualmente existem muitas reservas no momento de se tomar a decisão de doar óvulos.

A informação disponível a esse respeito é escassa e a publicidade da mesma é insuficiente. Noutros países, pelo contrário, a doação de óvulos é uma prática frequente e muitas mulheres animam-se por doarem os seus óvulos com um objetivo duplo: por um lado, o mais importante, ajudarem outras mulheres a serem mães, embora o processo de doação de óvulos traga também alguns benefícios à dadora, tais como a verificação da sua saúde ginecológica, através de um exame médico muito completo e gratuito, e um benefício económico. A seguir, esclarecemos as dúvidas mais frequentes que podem surgir a todas as mulheres acerca da doação de óvulos, para que compreendam em que consiste a técnica e as suas consequências.

Doar óvulos não afeta a fertilidade

É a pergunta mais comum feita por muitas mulheres. A doação de óvulos não põe em risco a fertilidade da mulher. Nem sequer a reduz. Todas as mulheres nascem com um determinado número de ovócitos. Este número de ovócitos varia de mulher para mulher. Em cada ciclo, perdem-se naturalmente muitos deles, já que apenas um amadurece até se converter num óvulo útil para ser fecundado. Na doação, o que acontece é precisamente aproveitarem-se esses ovócitos que, naturalmente, se desperdiçariam, fazendo com que amadureçam, sendo extraídos para serem transferidos para uma mulher recetora.

doarovos-coche

Doar óvulos é doloroso?

A mulher dadora será submetida a tratamentos de estimulação ovárica, a fim de conseguir o amadurecimento do maior número de ovócitos possível. Pode acontecer sentir algum desconforto, tal como os incómodos normais que toda a mulher sente durante o seu ciclo e durante os dias anteriores ao período, como, por exemplo, o normal inchaço abdominal. Mas é um desconforto que desaparece em poucos dias.

Precauções no processo de doação de óvulos

Uma mulher pode ser dadora de óvulos mesmo que esteja a tomar anticoncecionais. Mas terá de os abandonar durante o tratamento. O mesmo acontece quando tem algum dispositivo anticoncecional, como o DIU ou os adesivos. Em todos estes casos, a mulher está apta a doar.

O factor que impõe maiores cuidados são as relações sexuais. Não devem manter-se relações sexuais sem proteção até à menstruação seguinte após o tratamento, pois existe um elevado risco de gravidez. Também é aconselhável evitar ter sexo nos dias anteriores e posteriores à extração, já que existe o risco de torsão ovárica.

Qual a duração do processo de doação de óvulos?

Desde que a mulher entra para ser avaliada, até que lhe seja dada alta após se submeter à extração, podem passar cerca de 60 dias. Este período compreende os 14 dias de estimulação ovárica através de injeções e a cirurgia de extração de óvulos. Podem ocorrer entre 5 a 7 visitas ao centro médico.

Quais os benefícios da doação de óvulos?

A mulher que decide doar óvulos é submetida a rigorosos estudos médicos. Saberá em que condições se encontra relativamente à sua saúde ginecológica e sexual, através de estudos médicos completos que lhe permitirão inclusive, prevenir doenças ou patologias futuras.

Para além disso, doar óvulos compensa. O tempo investido nas deslocações, as horas de trabalho ou atividade perdidas, bem como os incómodos vividos durante o tratamento, são compensados por uma retribuição económica. Por estas, entre outras razões, muitas jovens estudantes decidem doar os seus óvulos, como forma de ajudar-se e de ajudarem outras mulheres.

doarovos-chicas

Se és mulher, saudável e tens entre 18 e 35 anos, visita o IVI e fica a conhecer tudo sobre o processo de doação de óvulos.