Cancro colo do útero imagem principal

Como evitar o cancro do colo do útero

 

O cancro do colo do útero é evitável. Embora nem todos os tipos de cancros possam ser prevenidos, os médicos concordam que há uma série de passos que podemos seguir para evitá-los.

No caso da prevenção do cancro do colo do útero, a prevenção é viável e está ao nosso alcance, porque com um papel de exame ginecológico e precauções mínimas, é possível detectar lesões precoces suspeitas de cancro ou malignidade e aplicar o mais rápido possível tratamentos que impedem que as células cancerígenas acabem por se desenvolver.

Para prevenir o cancro de colo de útero todas as mulheres entre 21 e 65 anos devem realizar exames ginecológicos e testes de Papanicolau.

Diagnóstico para prevenir o cancro do colo do útero

Consultas ginecológicas são sempre importantes para as mulheres. Elas devem começar a partir do momento em que começam a ter relações sexuais. Mas isso não significa que as mulheres que não mantêm uma vida sexual ativa não deve passar por uma consulta, pois há doenças que podem afetar qualquer mulher e podem ser evitadas com alguns exames médicos simples. Na consulta anual para fazer com o/a ginecologista, tens que solicitar exames adicionais porque não vai ser sempre o médico a sugeri-lo,  exames a que todas as mulheres têm direito a que se realizem.

Cancro colo do útero rapariga

Um destes exames adicionais é o exame do Papanicolau ou citologia cervico vaginal.

O exame Papanicolau deve ser feito a partir dos 21 anos e, se os resultados deste teste forem normais ao longo da vida, as mulheres podem parar de fazer o exame depois de ter atingido a idade de 65 anos e nunca antes, independentemente se tem ou não uma vida sexual ativa

  • Num exame de Papanicolau podem detectar-se alterações nas células do colo do útero que colocam sobre aviso que a mulher pode ter o risco de desenvolver cancro. Se os resultados são normais, o teste deve ser repetido a cada três anos.
  • Outro teste de diagnóstico importante é o vírus do papiloma humano (HPV). Este vírus faz com que células sofram alterações que podem levar à formação de tumores. Este teste é mais relevante depois de 30 anos.

Só se podem parar de fazer exames a mulheres com mais de 65 anos que nunca tenham produzido resultados positivos em testes ou aquelas em que o útero é removido.

Devemos esclarecer que ambos os testes são válidos para detectar o risco de desenvolver cancro do colo do útero, mas não é adequado para o diagnóstico de outras doenças, tais como cancro dos ovários.

Otras medidas para prevenir o cancro

Além de um exame periódico, os médicos recomendam a vacina contra HPV. Podem fazer tanto meninas como meninos, de idades entre 9 e até 26 anos. Esta vacina previne contra o vírus papiloma humano responsável ​​pelo cancro uterino na vagina e vulva. A vacina ajuda a prevenir infecções por vírus de maior risco para o cancro uterino, mas mesmo se estando vacinadas, as mulheres devem submeter-se a revisão e fazer a citologia.

O uso de contracetivos, como o preservativo, também é obrigatório para reduzir o risco de contrair o vírus do papiloma humano, entre muitas outras doenças sexualmente transmissíveis.

Tem sido demonstrado que quanto maior o número de parceiros sexuais, o risco de contrair a doença aumenta.

Evitar o tabaco, e consumir vegetais, frutas e alimentos ricos em ácido fólico e flavonóides que ajudam a reduzir o risco de cancro uterino.

Todas as mulheres devem tomar consciência de que realizar exames ginecológicos pode salvar vidas.

Cancro colo do útero casal